Pular para o conteúdo principal

Desacelere jovem...




Imagine uma turma de universitários na reta final do curso. Esses estudante provavelmente já passaram por muita coisa, já aprenderam algo, já experimentar, já viveram algumas coisas, e agora sentem a ansiedade de terminar o curso com a pressão das dificuldade que vão aumentando. Agora imagine esses estudantes ouvindo de uma pessoa no início desse semestre que devíamos parar de frescura, parar de deixar que gripes e dores de cabeça nos impedisse de ir para a aula, que não devíamos tirar os domingos para dormir o dia todo, que devíamos dormir o equivalente a sobrevivência, que quando não estivéssemos bem que deveríamos tomar um remédio e ir pra aula mesmo assim.
Ninguém gosta de pessoas que querem tudo mastigado, que não se esforçam, que montam na capacidade dos outros. Ninguém gosta de pessoas relaxadas, preguiçosas, oportunistas e folgadas. O brasileiro já ouviu muito que é um povo trabalhador, já me contaram que os americanos trabalham excessivamente e por isso consomem muito fast food. Mas vamos parar para separar o esforço do sacrifício suicida.

Já cheguei no fim do dia morta de cansada, desmotivada, e pensando o quanto as coisas são difíceis, logo depois me culpei porque lembrei que existem pessoas que trabalham e estudam o triplo, que tem muito menos, e se dedicam muito mais, e isso fez, e as vezes ainda faz, com que eu me diminua e diminua os meus esforços.

Mas a verdade é que parece que nunca fomos tão cobrados quanto agora.

Quantas matérias já saíram de pessoas que passaram em 1° lugar em concursos, Enem, vestibular, etc. e é assustador a realidade dessas pessoas, são muitas horas por dia estudando, as vezes compartilhadas com o trabalho, poucas ou razoáveis horas de sono, e nenhuma de diversão. Romantizamos e exaltamos isso. Como é legal uma pessoas estudar 10 horas por dia. Que pecado você sair para se divertir nos fins de semana!

E você passa uma boa parte do seu tempo estudando, garante um emprego estável, e agora precisa se dedicar arduamente a ele e ir atrás de uma pós, mestrado, doutorado...

E quando você começa a viver? Quando vai tirar aquelas férias que tanto sonhava quando estava estudando? Quando você vai colher os frutos do seu esforço? Quando vai ter um tempo?

E quantas doenças esses maratonistas desenvolvem? Quantas dessas pessoas se alimentam mal, dormem mal, tem ansiedade, depressão, anemia, gastrite, e uma infinidade de coisas?

Valeu a pena?

A sua saúde não vai esperar você passar no vestibular, as noites mal dormidas vão se acumulando, os momentos inesquecíveis não vão acontecer quando você tiver um tempo para eles. As pessoas que você ama não vão poder estar com você só quando você tiver tempo.

Tudo nessa vida requer esforços e sacrifícios, precisamos estudar muito e trabalhar muito. E as vezes isso vai requerer que você durma mais tarde, acorde mais cedo, passe sábado e domingo diante dos livros e recuse aquele filme. As vezes você vai ter que comprar o livro do cursinho ao invés do vestido pra festa. Alguns dias vai ter comer correndo pra não se atrasar, em outros não vai poder ver o namorado. Esse ano tem vestibular e já era a viajem.

Mas não ultrapasse limites, não force as barreiras, não tente mais do que deveria. Afinal somos apenas humanos. Parem de cobrar o sucesso precoce de si mesmos, parem também de pressionar e esperar isso dos outros. Ter controle de sua vida é saber medir e equilibrar as coisas, sem exageros, sem excessos. Você não tem que provar a ninguém seus esforços, suas conquistas serão aproveitadas por você mesmo, sua felicidade depende de você e não do tanto que você trabalhou e estudou.



Comentários

  1. Sabe, Babi, eu estive pensando nisso esses dias.
    Acontece que nós somos a geração mais frustrada em muito tempo pois ouvimos desde cedo que temos que fazer faculdade para "ser alguém na vida" e acabamos interiorizando tanto essa máxima que quando chegamos na universidade e vemos que uma graduação não é tão valorizada no mercado de trabalho ficamos extremamente desconsolados.
    Se cobrar muito mais, fazer várias coisas ao mesmo tempo e romantizar uma situação em que alguém tem que passar 10 horas por dia estudando pra passar na faculdade é o que mais tenho visto ultimamente.
    Felizmente eu cheguei numa fase em que não me preocupo mais tanto com os trabalhos da faculdade e faço-os quando e da forma dá (se der), afinal, já cansei de virar noite pra entregar artigo e no fim o professor alongar o prazo...
    Tudo isso já tirou muito de minha saúde e me colocou em uma ansiedade sem tamanho para "chegar em meu destino", felizmente tenho conseguido reverter, afinal, quem disse que a felicidade não pode estar no percurso, não é mesmo? <3

    ResponderExcluir
  2. Exatamente Dri. Eu fui uma vítima disso que vc falou. Desde cedo eu associava a felicidade à formação acadêmica e sucesso profissional...fui apressada e não parei muito pra pensar nas coisas, escolhi um curso e não deu certo....continuo me cobrando muito e fico triste quando ouço que jornalista não ganha muito. Mas fico P da vida quando presencio essa cobrança pq sei as consequências disso.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Uma curiosidade sobre o jornalismo: mascote

Olá queridos leitores,
hoje eu vim aqui trazer para vocês uma curiosidade do jornalismo. É algo que eu descobri recentemente, achei interessante, e vim compartilhar.
Você sabe qual é o mascote que representa o seu curso? Ou o símbolo dele? Não? Não acha que seja algo relevante?
Pois saiba que na sua formatura, o(a) organizador(a) do evento terá a obrigação de saber para inserir na cerimônia, além disso o mascote ou o símbolo pode ter uma grande carga moral e ética que resume bem a sua futura profissão ou o perfil adequado, e lhe servirá de guia em sua jornada. Como exemplo eu trouxe os símbolos ou mascotes do jornalismo:
Foca: a foca é destinada a representar os recém formados (novatos) ou que estão prestes a entrar no curso, representa aqueles com pouco ou nenhuma experiência, a foca é considerada um animal curioso e observa tudo ao redor, pois é algo novo para ele, além disso ela demonstra determinação. Há aqueles jornalistas que não gostam muito dessa representatividade.



Raposa: ah…

Como transformar seu dia

Ela acorda pela manhã às 6:00, não dá tempo de colocar aqueles 5 minutos a mais no despertador, é preciso correr e se arrumar, mal da tempo de assimilar as coisas ao seu redor, ou de espantar o sono. Nessa fração de segundo, entre chutar o edredom e pisar na cerâmica gelada, o pensamento de desistir do seu dia assola sua mente, será que se faltasse do serviço só por hoje seria demitida? Por que ela não podia se permitir ser mais irresponsável? Tão rápido quanto veio o pensamento se dissipa, onde já se viu? A dificuldade 2x pior na vida de outras pessoas, os planos para o futuro, aqueles que dependem dela e até o mimo no fim do mês são desculpas suficiente para seguir em frente.
Seu dia começou.
Novamente.
Mais doses daquela rotina construída.
Seu dia tem tudo para ser como todos os outros.
Ela entra no metrô, abre um livro e se perde na rotina de outra pessoa, cavalga suavemente nas palavras que descrevem uma vida que não é sua. O fato de estar em pé e ter que ficar com o braço levan…

Playletras da superação

Olá queridos leitores. Já fazia um tempão que eu não fazia Playletras né? Para compensar eu trouxe uma lista com um propósito nobre. No playletras de hoje eu quero pedir que você baixe essas músicas, pode ser no celular ou no computador, de preferência quando estiver sozinho, escute em volume alto e preste atenção na letra. Deixe sua mente vagar pela mensagem porque as canções de hoje foram feitas e selecionada para ajudar você a superar, seja um término, seja pessoas ruins na sua vida, escolhas ruins ou erros que você não consegue deixar para traz, essas bandas de rock querem te incentivar a seguir em frente, então aperte o play and move on!
1° Pitty- Serpente A baiana Pitty é aquela melhor amiga que te manda a real! Ela vai te dizer o que você precisa escutar não o que você quer. Recentemente ela passou por uma fase bem difícil mas transformou essas experiências em um álbum de superação, a melodia é cheia de instrumentos diferentes que nos embalam em uma leve alegria e ainda remete…