slide

02 março 2016

ERA UMA VEZ, MINHA PRIMEIRA VEZ



ITEM 30/33- UM LIVRO ESCRITO POR UMA BLOGUEIRA/UM LIVRO DE CONTOS - DESAFIO CRÔNICA SEM EIRA
















 Quem é vivo sempre aparece né não? Faz tempo que não venho cumprir um dos itens do desafio aqui. Mas cá estou e é isso que importa. O livro dessa semana é o "Era uma vez minha primeira vez" da blogueira e escritora carioca Thalita Rebouças, e ao colocá-lo em duas categorias pode parecer que eu estou roubando, mas é que são dois "gêneros" que não estão muito (nada) presentes na minha estante ou lista de compras, portanto não estão muito acessíveis no momento. Sem contar que ele já entrava em uma 3 categorias, fui até boazinha :D
Este livro é típico para adolescente de 12 a 17 anos, ele trata da primeira vez de algumas meninas, são contos bem leves sobre a perda da virgindade. A linguagem é divertida e própria para adolescentes, apesar do assunto que ainda é tabu para muitos, os contos não entram em detalhes, não tem malícia e chega até a ser engraçado. Uma leitura super rápida e calma.
Coloquei a faixa etária que eu acho adequada para a leitura porque afinal eu me senti um pouco velha para esse tipo de narrativa e até de personagens. Não vamos problematizar o livro porque a intenção dele é boa; resumidamente mostrar que para cada menina a primeira vez é de um jeito, que é interessante ser com alguém especial, que goste de você e te respeite, e que você esteja relaxa, que as neuras com a aparência e essas coisas só atrapalham, esse tipo de coisa.
A minha criação e minha formação como pessoa me fizeram antipatizar com a maioria das personagens. Eu achei em alguns momentos bem banais, chatas e frescas. Quem termina com o namorado por causa de um brinco? E ficar gritando, dando chilique, com a mãe? Se fosse comigo já tomava uma surra.
"Mas é coisa de adolescente, muitas meninas são/foram assim, você tem que ser mais compreensiva". Esse era o mantra que eu repetia, para tentar aproveitar mais.
Bem, esse é um livro daqueles sabe? Daqueles que você lê por ler, porque está ali na estante, porque estava de promoção,  porque sua amiga te emprestou (meu caso), porque precisava relaxar e descontrair, porque precisava desligar um pouco toda a complexidade, ensinamentos, sabedorias e complicações do Universo.
É um tipo de livro que eu daria para uma amiga ou prima que está entrando na puberdade.
É isso gente, resenha rapinha para uma leitura rapidinha, que fique claro que se eu tiver mais livros dessas categorias resenharei e colocarei no desafio ok? Ótima semana a todos, usem camisinha e até o nosso próximo papo literário.

3 comentários:

  1. AHAHAHAHHAHAHAH, Tô morrendo com sua despedida... Mega importante e tem toda relação com a postagem mas não pude deixar de rir :'D
    Acho que os livros da Thalita, de uma maneira geral tem mais dessas características mesmo, são mais levinhos e escrito para um público mais novo, assim como a coleção Fala Sério.
    Ultimamente tenho encontrado vários livros assim, que me fazem sentir um pouco velha pr'aquilo, mas leio de toda forma.
    Esse tipo de livro, os série, ou filme mais bobinhos me fazer relaxar e quando a gente não quer pensar muito é a melhor coisa, sem deixar, claro, de levar alguma coisa boa da leitura.
    Sobre você ler poucos livros de contos: para de não ler, conto é a melhor coisa que tem e se for bem escrito então... deixam você atrás do autor por mais. É meio humilhante mas vale a pena, AHAHAHAHAHHA.

    Some mais não viu? Senti sua falta por aqui!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. kkkk É importante sempre reforçar né não?!
    Pois é os livros dela me parecem todos assim, com essa leitura segmentada mas que nós, jovens da terceira idade podemos ler para fugir vez ou outra das coisas sérias.
    Sobre eu não ler livros de contos, a culpa não é minha, eu só me acomodei kkkk, mas estou começando a lê-los, principalmente por influência de uma amiga.
    Infelizmente provavelmente vou acabar sumindo de novo, to em uma fase bem pesada da facu, mas vou tomar vergonha na cara e me esforçar mais viu? Prometo. Também senti falta de aparecer mais vezes lá no Crônica e no Diário, mas acompanho sempre que posso <3
    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, pois por uma acção do google meu perfil sumiu e estava a seguir o seu blog sem foto e agora tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço e muita paz e saúde.
    António Batalha.

    ResponderExcluir