slide

17 janeiro 2016

"Preciso do Seu Amor"

ITEM 7- UM LIVRO QUE FALE OU TENHA ALGO RELACIONADO A MÚSICA- DESAFIO CRÔNICA SEM EIRA

Preciso do Seu Amor é um romance YA da autora Bella Andre, publicado pela editora Novo Conceito.

Nesta obra Bella conta a história de amor de Mia e Ford. Ford é um roqueiro super famoso e extremamente talentoso, muito ligado às suas músicas e aos seus fãs. Em um de seus shows Ford vê Mia Sullivan na plateia completamente arrebatada e hipnotizada por sua música. Os dois se apaixonam e vivem uma semana de uma ardente paixão que não acaba bem, a moça tem seu coração partido e vai embora deixando o músico perdido de amor.
Cinco anos depois Mia ainda lida com as cicatrizes deixadas por aquela louca paixão e é tomada pelas lembranças daquela semana quando reencontra Ford de uma maneira inesperada. O sedutor rapaz quer a todo custo reconquistá-la e ela está disposta a esquecê-lo para sempre.
Com uma rápida pesquisa na internet eu descobri que este é um livro de uma série de romances sobre os casais da família Sullivan, cada história pode ser lida separadamente, um fato curioso antes de começarmos a falar do livro.
Eu sinceramente não gostei nem um pouco deste livro. Não senti nenhuma conexão nem me identifiquei com nenhum personagem. Se precisassem de uma palavra para descrevê-lo seria SUPERFICIAL, os diálogos são superficiais, o amor é superficial e até os personagens "perfeitos" são superficiais. De longe os diálogos foi uma das coisas que mais me incomodou, tudo tão travado e executado de uma forma técnica e formal demais, até os jantares de família e reuniões com as amigas, parecia sincronizado e ensaiado. O amor construído pela autora é mais um daqueles "acabei de te conhecer e já te amo pacas", você não vê os vínculos serem construídos pelo casal, não vê nada além de tensão sexual para uni-los.
A narrativa é contada sobre o ponto de vista de ambos os pombinhos, nem preciso falar que é uma narrativa travada né.
A única personagem que você pode ler algo sobre a personalidade é a Mia, e não espera nada muito profundo e detalhado sobre ela, só que ela é forte, independente e adora flertar. Ford foi um personagem muito mal construído, você não sabe muito sobre ele porque a autora fez com que os personagens só pensassem um no outro o livro inteiro!!! Isso foi extremamente frustrante, Ford não pensavam em nada além da Mia e em como ele queria que ela fosse sua (macho, alfa, dominante detected) ele é controlador e impulsivo, foi isso que descobri sobre ele. Ah e a Mia também só pensa nele. É claro que pode se esperar algo do tipo quando se lê um romance, mas eu também espero algo a mais acontecendo na vida dos personagens, espero conhecê-los, no mínimo.
Em 315 páginas não acontece muita coisa, é basicamente Ford tentando conquistar a garota, e ela presa ao passado, pensando em como ele a magoou, mais o quanto sente tesão por ele. Eles tentam construir uma amizade, e a autora tenta te convencer de que os dois são ótimos amantes e melhores amigos, mas isso de longe acontece, a amizade que os dois pensam ter não existe. Mas devemos admitir que dá para ler o livro bem rápido se você se empolgar com a história.
A eroticidade presente em toda a trama se mostrou (posso falar superficial de novo?) sem criatividade e sem muita emoção, a escritora criou tanta expectativa em cima disso durante as preliminares do jovem casal de "amigos" que quando realmente rolou foi algo sem muita vida.
A conexão de Ford com a música é uma coisa bela, mas também precisa ser trabalhada e intensificada.
Acho que deu para perceber o quanto esse livro me decepcionou, talvez esse tipo de dialogo que eu tanto critiquei seja uma característica do YA, mas não me lembro por fazer tanto tempo que não lia um, agora pretendo passar um bom tempo longe novamente.
Bem pode não parecer que tenha música envolvida mas tem, espero que se você tenha lido me diga o que achou e se realmente o livro é tão ruim ou estou delirando. Espero que tenham gostado da resenha, o projeto tem ido bem até agora e continuo empolgada e descobrindo coisas novas, comentem aqui se tiverem alguma sugestão de livro. Um abraço e até nosso próximo papo literário.

3 comentários:

  1. Oi, Babí. Tudo bem?
    É uma pena que o livro tenha decepcionado tanto, realmente até tem uma premissa legal. Sobre personagens superficiais e relações mal construídas: acho que não tem nada que me incomode mais em um livro. Quando a gente lê aquele amor todo e não entende de onde surgiu é realmente frustrante, parece que assim como o amor descrito foi somente o uso de uma fórmula pronta que tornou o livro possível.
    Acho que você pegou um YA bem ruim pra recomeçar, tenho lido uns bem legais :D

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Babí. Tudo bem?
    É uma pena que o livro tenha decepcionado tanto, realmente até tem uma premissa legal. Sobre personagens superficiais e relações mal construídas: acho que não tem nada que me incomode mais em um livro. Quando a gente lê aquele amor todo e não entende de onde surgiu é realmente frustrante, parece que assim como o amor descrito foi somente o uso de uma fórmula pronta que tornou o livro possível.
    Acho que você pegou um YA bem ruim pra recomeçar, tenho lido uns bem legais :D

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. To até mais aliviada em você me dizer que tem uns YA bons, já fazia um tempão que eu não lia um e fiquei assustada em ver tanta coisa ruim. Assim posso me arriscar em outros. A superficialidade me incomodou muito, não foi tanto a linguagem cansativa mas sim esses personagens e essas relações mal construídas.
    É sempre bom te ver por aqui Dri. Um beijo!

    ResponderExcluir