Pular para o conteúdo principal

Experiências

Eu visito quase que diariamente o blog Diário de Casamento, seja para ver se tem post novo e ler depois ou para ler imediatamente e trocar ideias e opiniões com a Adriana. O incrível é que todas as vezes que eu leio sempre me despertam um milhão de ideias, opiniões e percepções a respeito daquele assunto, sei lá deve ser um dom que a Dri tem. E eis que uma das percepções que ela despertou rendeu um post:
Um dos textos lá do Diário que falava sobre inspiração me levou, como sempre, a pensar nas coisas que acontecem ao meu redor. Cheguei a comentar que assim como a escritora daquela postagem eu gostava de observar casais na rua. A demonstração de afeto entre eles acabava tirando de mim um sorriso. Um casal de idosos caminhando na calçada de mãos dadas, conversando alegremente de repente me fazia pensar que o mundo poderia ser feito só de sentimentos puros como aquele, que as pessoas se amariam com a mesma confidência e sabedoria daqueles dois.
Coisas boas e bonitas podem te inspirar, seja para agir corretamente, seja para sorrir mais, escrever uma música, uma poesia, um livro, pintar um quadro ou cultivar flores no seu jardim.
Quando surgem inspirações para escrever aqui no blog geralmente eu estou voltando para casa a noite, olhando pela janela do ônibus, observando a movimentação do centro e ouvindo uma música. Ou estou a caminho do serviço, andando em meio às árvores, pensando na faculdade e ouvindo música.
Como eu disse inspirações servem tanto para a arte quanto para nosso crescimento e elas veem de coisas bonitas que admiramos, mas aqui está o que me fez pensar tanto, as coisas "ruins" também podem ter o mesmo efeito?
Situações desagradáveis podem despertar ações e reflexões que geram um bom resultado em nós? Eu acredito que sim.
Cento dia estava em um local, e escutei um conhecido discutir com a namorada por telefone, brigaram por longos minutos, depois esse conhecido ficou se queixando da namorada. Fiquei curiosa e procurei não julgá-lo, pois não sabia de nada da situação. Eis que em meio as reclamações sobre o relacionamento dele eu subitamente senti uma necessidade de ligar para o meu namorado e dizer-lhe que o amava muito.
Foi o que fiz. Tirei alguns minutos, fui para um cantinho e sinceramente disse a ele que liguei só para dizer que o amava. Simples assim. E por mais que nós dois troquemos nossas juras de amor diariamente aquilo fez uma diferença enorme. Ele comentou o quanto aquilo o alegrou e eu percebi que as vezes um gesto simples e inesperado poderia agradá-lo.
Então penso que enquanto observamos, sejam coisas boas ou ruins sempre podemos tornar aquilo uma experiência nutritiva, extraindo ensinamentos, afinal nós podemos aprender com nossos erros e acertos, assim como podemos aprender com o das pessoas.



Comentários

  1. Babí, que texto lindo! <3
    Fico muito feliz que o que escrevo te inspire pois também sou toda inspirações de textos que leio e situações que vejo e sei como isso é importante pra nós que nos dedicamos ao belo trato de organizar palavras.
    Concordo totalmente quando diz que uma situação ruim pode nos influênciar de maneira positiva, é uma espécie de chamada de "não seja assim". Independemente de qualquer coisa são os pequenos gestos que contam no final, lembro-me muito mais de uma florzinha que recebi num cantinho do que de uma super declaração que sim foi linda mas que não aconteceu tão à sós como aquela florzinha. Coisa de doido, né?

    Agora vou fazer um pedido: mais posts com reflexões, que tal?
    Nem precisa ser mais de um por semana, mas traz textos assim também. Sua escrita é muito gostosa e me identifico muito com suas leituras e opiniões. :)

    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oi Dri, sempre muito prazeroso te ter por aqui.
    Os pequenos gestos marcam tanto, as vezes fico lembrando também das florzinhas que recebia no caminho de volta para casa, pegas no canteiro de um estranho, e da sensação estática da mão daquela pessoa segurando a minha. As vezes dá vontade de escrever livros sobre esses momentos haha.
    Sobre seu pedido de mais post reflexivos eu estou trabalhando nisso. Estou escrevendo mais coisas diversificadas, espero ter menos resenhas e mais diversidades.
    Eu também me identifico muito com seus texto.
    Obrigada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Adorei o seu texto, concordo com tudo o que disse , nós estamos sempre aprender com que se passa a nosso redor tanto com coisas boas como ruins.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Bárbara! Amei o texto! Que lindo, realmente temos que tirar uma lição de tudo que aconteçe ao nosso redor, quando olhamos para o lado sempre há algo a aprender! Parabéns! um beijo. www.suellencarvalho.com

    ResponderExcluir
  5. Lena Gomes e Suellen Carvalho fico muito feliz que tenham gostado do texto.
    Obrigada pelo carinho meninas.
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Uma curiosidade sobre o jornalismo: mascote

Olá queridos leitores,
hoje eu vim aqui trazer para vocês uma curiosidade do jornalismo. É algo que eu descobri recentemente, achei interessante, e vim compartilhar.
Você sabe qual é o mascote que representa o seu curso? Ou o símbolo dele? Não? Não acha que seja algo relevante?
Pois saiba que na sua formatura, o(a) organizador(a) do evento terá a obrigação de saber para inserir na cerimônia, além disso o mascote ou o símbolo pode ter uma grande carga moral e ética que resume bem a sua futura profissão ou o perfil adequado, e lhe servirá de guia em sua jornada. Como exemplo eu trouxe os símbolos ou mascotes do jornalismo:
Foca: a foca é destinada a representar os recém formados (novatos) ou que estão prestes a entrar no curso, representa aqueles com pouco ou nenhuma experiência, a foca é considerada um animal curioso e observa tudo ao redor, pois é algo novo para ele, além disso ela demonstra determinação. Há aqueles jornalistas que não gostam muito dessa representatividade.



Raposa: ah…

Como transformar seu dia

Ela acorda pela manhã às 6:00, não dá tempo de colocar aqueles 5 minutos a mais no despertador, é preciso correr e se arrumar, mal da tempo de assimilar as coisas ao seu redor, ou de espantar o sono. Nessa fração de segundo, entre chutar o edredom e pisar na cerâmica gelada, o pensamento de desistir do seu dia assola sua mente, será que se faltasse do serviço só por hoje seria demitida? Por que ela não podia se permitir ser mais irresponsável? Tão rápido quanto veio o pensamento se dissipa, onde já se viu? A dificuldade 2x pior na vida de outras pessoas, os planos para o futuro, aqueles que dependem dela e até o mimo no fim do mês são desculpas suficiente para seguir em frente.
Seu dia começou.
Novamente.
Mais doses daquela rotina construída.
Seu dia tem tudo para ser como todos os outros.
Ela entra no metrô, abre um livro e se perde na rotina de outra pessoa, cavalga suavemente nas palavras que descrevem uma vida que não é sua. O fato de estar em pé e ter que ficar com o braço levan…

Playletras da superação

Olá queridos leitores. Já fazia um tempão que eu não fazia Playletras né? Para compensar eu trouxe uma lista com um propósito nobre. No playletras de hoje eu quero pedir que você baixe essas músicas, pode ser no celular ou no computador, de preferência quando estiver sozinho, escute em volume alto e preste atenção na letra. Deixe sua mente vagar pela mensagem porque as canções de hoje foram feitas e selecionada para ajudar você a superar, seja um término, seja pessoas ruins na sua vida, escolhas ruins ou erros que você não consegue deixar para traz, essas bandas de rock querem te incentivar a seguir em frente, então aperte o play and move on!
1° Pitty- Serpente A baiana Pitty é aquela melhor amiga que te manda a real! Ela vai te dizer o que você precisa escutar não o que você quer. Recentemente ela passou por uma fase bem difícil mas transformou essas experiências em um álbum de superação, a melodia é cheia de instrumentos diferentes que nos embalam em uma leve alegria e ainda remete…