slide

24 maio 2015

O que aprendemos com: Mad Max

Bom dia queridos leitores!
Hoje eu não estou aqui para me demorar em uma resenha crítica. Vim conversar com vocês sobre o que podemos aprender com o filme que estreou em 14 de maio.

Mad Max: estrada da Fúria é um filme de ação e ponto! Não há espaço para outras tramas, não há espaço para romance, drama nem humor. E quer saber? Isso de longe foi o ponto fraco ou negativo do filme. Ei? Vocês meninas e mulheres que ainda não foram no cinema assistir porque não gostam de filme de ação, engole esse conceito e vai amiga! Apenas vá! Você vai saber porquê.



Lutando pelo Planeta

Provavelmente você assistiu os primeiros filmes de Mad com Mel Gibson (eu não...vergonha) e você deve saber que tudo se passa em um cenário pós apocalíptico e a água move toda uma sociedade  e os escraviza, levando uns ao poder totalitário e outros a submissão. É tudo um caos e a vontade de sobrevivência e liberdade é o que mantém os personagens principais em uma constante luta.

Ok, então podemos aprender que devemos ser mais cuidadosos e preservar nossos recursos naturais que são tão valiosos, aprendemos que apesar do caos que rodeia a todos os homens, ainda podem se manter generosos e bondosos, que devemos lutar para conquistar nossa liberdade e ajudar os mais fracos...não desistir nunca.
Mas Estrada da Fúria tem um diferencial.

As heroínas



Sinceramente vai ter muito marmanjo se rasgando de raiva, Charlize Theron, que a partir de agora virou minha diva, rouba completamente a cena, Max não é mais o protagonista, Max agora é o ajudante da heroína, é o cúmplice daquela que trará esperança e a salvação de todos.

A ou as personagens principais, e mais fortes dessa trama, são mulheres!!!OMG Para tudooooooo!
Claro que não é o primeiro filme mostrando a força feminina, tem ai Jogos Vorazes, Os Vingadores...ta, desculpa, travou aqui e só lembrei desse hehe, mas Mad Max surpreende.

O ponta pé inicial para a revolução quem dá? UMA MULHER, quem salva as parteiras de seus cativeiros para que elas parem de ser usadas como um objeto procriador? UMA MULHER. Quem desafia o líder venerado e explorador? UMA MULHER. Quem luta contra um exército sem um braço? UMA MULHER.Quem dá ordens ao Max? SIM, UMA MULHER!

Calma gente, a questão aqui não é quem manda. É que uma mulher pode sim ser forte, incansável e lutar pelo que ela acredita, ela pode ser a esperança diante do caos, sua única função não é ser um banco de leite e procriadora, os homens não dominam e não são o centro do universo.

Você vai notar que os guerreiros do líder Immortal Joe são submisso e servem com gratidão, sem questionar seu Sr. E é aí que uma das procriadoras questiona um dos guerreiros sobre sua ideologias a respeito de Joe, ela traz á ele o questionamento, a dúvida sobre tudo o que ele acreditava até agora.

Apesar do destaque aqui ser o feminismo a dominação não é unicamente feminina, Max e um dos garotos de guerra são os aliados na luta pela libertação da humanidade. Então calma meu amigo, o Max também brilha nesse filme. Primeiro é ele quem muda os planos da Imperatriz Furiosa, quando tudo o que ela quer é encontrar um refúgio para ela e as cinco esposas ele mostra que juntos eles podem libertar a todos. Ai vem o segundo ponto: se você ainda não entendeu a guerra não é pelos direitos das mulheres e sim pela igualdade, homens e mulheres se juntam pela libertação dos oprimidos.

Foi genial e muito nobre da parte do diretor investir nisso, as mentes mais machistas precisam começar a aceitar que onde quer que você vá, sempre terá uma mulher que pode roubar a cena, e melhor, salvar a pátria, até mesmo no seu precioso filme de ação que supostamente deveria ser carregado de testosterona.


Enfim, desabafei.

Mas é claro que não tiraremos o mérito da atuação de Tom Hardy que foi excelente. E se você não dá a mínima para essa questão feminina e só quer assistir o filme para se entreter, vá meu amigo, apenas vá! Mad Max: a estrada da Fúria é primitivo, é visualmente incrível, é energético com muita ação e explosão, é insano e tem uma trilha sonora bem original.

É isso, se você ainda não assistiu corre pro cinema. Se você assistiu me conta aqui nos comentário o que você acho.
Obs: imagens tiradas da internet ;)

10 comentários:

  1. Hey Bárbara, também não assisti esses tais primeiros filmes de Mad que você cita. Que tal? Sou muito desatualizada também? :D

    Sou dessas que torce o nariz pra filme de ação, quando Eduardo ameaça colocá-los eu faço aquele dramalhão de "ninguém respeita a minha opinião" e levanto do sofá pra dar AQUELA ênfase em minha indignação... normalmente funciona, ahahahahaha

    Confesso que fiquei curiosa pra assistir esse, vou anotar aqui pra ver se crio coragem.

    Beijos!
    Dri.
    www.diariodecasamentooficial.com.br

    ResponderExcluir
  2. OI Dri, pois é, tem muuuuuuita ação, mas talvez se você assistir com o olhar focando em alguns pontos desse texto que eu escrevi quem sabe você não goste? Já eu não consigo ficar fiel aos meus dramas quando o Eduardo, sim eu também tenho um, quer assistir um filme e eu sei que não vou gostar.
    Não, não acho que nós sejamos desatualizadas por não ter assistido os primeiros filmes kkkkk
    beijos

    ResponderExcluir
  3. muito bom quero assistir :)
    bjs
    www.grazielamendes.com

    ResponderExcluir
  4. Pelo que falou do filme pareceu-me interessante, eu só não gosto de filmes violentos, não consigo ver até ao fim.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Parece ser bem interessante, quero assistir
    http://eesmaltecia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Ja assisti. muito bom. Aguenta coração!
    www.rubiasolbakken.com

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia esse filme mas vou assistir .
    http://sweetsafira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Moça,

    Eu assistir os dois primeiros filmes com Mel Gibson (são antigos pakas e até meio chatos de assistir por causa disto), mas gostei desse terceiro.
    No primeiro o mundo não está em ruínas como esse terceiro (é muito menos em um mundo pós-apocalíptico), mas achei q esse ponto de mostrar um mundo "destruído" por causa dos humanos, deixou a historia mais interessante. Agora eles não terem mudado a história com motoqueiros, no começo achei estranho, mas depois achei super foda terem continuado com eles, pq eles são doidos. kkkkkkkkkkk
    Emfim, amei o fato de uma mulher ter ser tornado a heroína da historia, mas não gostei de terem perdido o foco em Max (sabem, eu gosto dele).

    Adorei o seu texto Babí!
    Demorei para lê-lo, mas li. :P

    Agora... TESTEMUNHE \Ô

    ResponderExcluir
  9. Finalmente alguém aqui que assistiu os primeiros, eu não assisti, só ouvi algumas coisas a respeito. Eu não acho que o Max perdeu o foco, a atuação dele foi muito marcante, acho que ainda que Imperatriz Furiosa tenha se tornado a principal ele cumpriu muito bem o papel dele na história e continua sendo o favorito de muitos.
    Valeu por ter lido e venha sempre :)
    Testemunharei!!!

    ResponderExcluir