Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

As vantagens de ser invisível

Eu terminei a pouco meu exemplar de As Vantagens de Ser Invisível de Stephen Chbosky publicado pela editora ROCCO. E logo nas três primeiras páginas eu o larguei e disse "não gostei desse livro", mas quer saber? Não julgue um livro por suas primeiras páginas.

Charlie é um garoto de 15 anos que conta para um amigo anônimo suas experiências, seu dia a dia e suas reflexões através de cartas. O livro foi escrito em 1999 e já tratava de assuntos que estão muito em alta como aborto, violência doméstica, drogas, socialização e família.
Charlie é um garoto peculiar, que tinha dificuldades de fazer novos amigos depois que seu melhor amigo Michel se suicidou, ele também passa por algumas fases estranhas que não são nomeadas no livro, pode ser algum distúrbio, mas que é explicado por um grande trauma do passado que foi esquecido pelo garoto.
 Para mim, ele é único. Eu o achei um menino bem sensível, verdadeiro, que experimenta suas emoções e pensamentos de forma profunda, ele também é …

Cidades de Papel

Minha segunda leitura dedicada a John Green deste ano é Cidades de Papel. O livro conta a história de Quentin, um adolescente que adora sua entediante rotina, ver os amigos, contar os minutos na aula de calculo e jogar vídeo game, até que Margo Roth Spiegelman volta a sua vida.
Quentin sempre fora apaixonada por sua vizinha que o ignorava, até que Margo aparece em sua janela o escolhendo para uma longa noite de aventuras e trotes. Quando o sol nasce ele não sabe o que o esperar, mas com certeza não é a quantidade de enigmas e mistérios que o encaminha para descobertas sobre si e sobre a garota que ele acha que conhece.
Eu acabei de ler o meu Paper Town da editora Intríseca, e me senti muito empolgada para contar à vocês o que eu achei dele.Eu mergulhei nessa história, me envolvi emocionalmente com o mistério e as pistas e tentava imaginar o que havia acontecido.

Quando penso a respeito eu só consigo dizer que foi genial, mas é aos poucos, ele te cativa lentamente, te apresenta às met…

Quem é você, Alasca?

Miles Halter é um garoto inteligente, sem muitos amigos, para não dizer nenhum, e ele ama ler biografias pois é nelas que ele encontra últimas palavras das grandes personalidades e as coleciona. As últimas palavras do poeta François Rabelais "Saio em busca de um Grande Talvez" levam o adolescente a se matricular no colégio interno Culver Creek.  Apelidado de Gordo no primeiro dia, o garoto começa a viver aventuras e conhecer novas pessoas, entre elas está Alasca, uma menina no mínimo interessante, de personalidade forte, impulsiva, inteligente e sensual que muda tudo e que irá guiá-lo ao seu Grande Talvez. "Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu era garoa e ela, um furacão" Quem é você, Alasca? é o primeiro livro escrito por John Green. Eu adquiri a versão para colecionadores que até então …

Prazeres da noite (uma leitura picante)

Além da nossa querida e conhecida realidade existe uma dimensão perigosa e desconhecida chamada Crepúsculo.
Nesta outra dimensão sábios e guerreiros lutam ao longo dos séculos contra uma força que nós bem conhecemos mas que subestimamos: os Pesadelos. Diariamente guerreiros são mandados para o sonho das Sonhadoras para realizar suas fantasias além de enfrentar batalhas empunhando espadas contra os incontáveis Pesadelos que podem um dia destruir nossa realidade e o Crepúsculo.
Entre os Guerreiros e as Sonhadoras, Aidan e Lyssa descobrem uma conexão um com o outro que supera tudo e que pode mudar o que ambos acreditam.
Parece mais uma história de romance com ficção que nós bem conhecemos, mas não se enganem, beijos apaixonados e longos passeios de mãos dadas estão longe de habitar essas páginas. Sexo, polido, selvagem e amoroso faz mais o estilo de Prazeres da Noite, já era de se esperar já que a autora deste livro é nada mais nada menos do Sylvia Day, autora de Toda Sua e mais um monte…

Adeus ano velho e bem vindo ano novo

Quase um mês sem postagem no blog, me sinto decepcionada comigo mesma, poderia dar desculpas como: eu não tive muito tempo ou estava aproveitando meu descanso, qualquer uma delas seria válida, mas não é suficiente para justificar minha ausência, perdão.
Hoje resolvi sair da cama e de repente escrever-lhes. Compartilhar com vocês minhas reflexões de final de ano.
Sei que ao longo do ano no meio das minhas dificuldade eu me queixava, mas neste dia primeiro, ou neste primeiro dia olho para 2014 e me sinto a vontade de chamá-lo de querido 2014. E as dificuldades? Bem, nem me lembro mais delas.
Foram muitas conquistas, foram muitas novidades foi muita coisa.
Eu entrei para a faculdade e descobri que minha futura profissão pode ser muito prazerosa, tive meu primeiro estágio e descobri que certos medos se tornam bobos, me descobri mais confiante, descobri novos amigos e redescobri os velhos, descobri o quanto sou apaixonada e que o para sempre pode sair dos contos de fada e atuar em nossas v…