Pular para o conteúdo principal

Primeiras experiências no ramo jornalístico

Depois de mais de dez anos de estudos na escola pública finalmente chega um dos momentos mais decisivos da sua vida, a escolha da profissão e sua provável entrada no mundo paralelo da faculdade. Quando minha hora chegou eu estava tão convicta de como iria ser minha vida, que hoje quando olho para alguns meses atrás me pergunto como pude ser tão ingênua com relação ao destino. Não, nem sempre quis ser jornalista! Essa possibilidade já havia passado pela minha cabeça, mas desde a oitava série a descartei e fiz uma escolha. E as coisas foram como entrar em alto mar e se deparar com uma baita tempestade, as ondas me jogaram de um lado para o outro, me deixaram desnorteada e depois de um tempo fui jogada em águas desconhecidas. Quando percebi estava sentada em uma sala de aula sendo apresentada ao meu primeiro professor do curso de graduação de jornalismo.
Atualmente (de férias) estou matriculada no segundo semestre e a duas semanas comecei meu primeiro estágio, na vida e na área. Confesso que o estágio não foi aquilo que eu sonhei, já devia ter me acostumado, o que eu queria mesmo é estar trabalhando na revista Capricho, conhecendo celebridades, participando de eventos, viagens e quem sabe tendo minha coluna (haha). O que faço é (para não soar ingrata) diferente. Mas quer saber, não saio do meu curso de jornalismo nem que me paguem! Estou adorando as aulas, percebi que me identifico com a profissão por gostar de ler e escrever bem e não deixo de sonhar e me deliciar com as possibilidades que irão aparecer, ainda está cedo e ainda vou me aventurar muito.
Para aqueles que estão prestes a passar de nível e escolher suas profissões meu conselho é que independente do que possa acontecer não deixem de sonhar e planejar, mas ao mesmo tempo estejam preparados para eventuais mudanças, pois o destino é uma caixinha de surpresas. E para aqueles que assim como eu acabaram em território inesperado não deixem de sonhar, de planejar e procurem achar o lado bom daquilo que fazem, ficar lamentado irá embaçar sua visão, e talvez seu futuro de sucesso e a carreira ideal para você seja esta mas a reclamação não te deixa enxergar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma curiosidade sobre o jornalismo: mascote

Olá queridos leitores,
hoje eu vim aqui trazer para vocês uma curiosidade do jornalismo. É algo que eu descobri recentemente, achei interessante, e vim compartilhar.
Você sabe qual é o mascote que representa o seu curso? Ou o símbolo dele? Não? Não acha que seja algo relevante?
Pois saiba que na sua formatura, o(a) organizador(a) do evento terá a obrigação de saber para inserir na cerimônia, além disso o mascote ou o símbolo pode ter uma grande carga moral e ética que resume bem a sua futura profissão ou o perfil adequado, e lhe servirá de guia em sua jornada. Como exemplo eu trouxe os símbolos ou mascotes do jornalismo:
Foca: a foca é destinada a representar os recém formados (novatos) ou que estão prestes a entrar no curso, representa aqueles com pouco ou nenhuma experiência, a foca é considerada um animal curioso e observa tudo ao redor, pois é algo novo para ele, além disso ela demonstra determinação. Há aqueles jornalistas que não gostam muito dessa representatividade.



Raposa: ah…

Como transformar seu dia

Ela acorda pela manhã às 6:00, não dá tempo de colocar aqueles 5 minutos a mais no despertador, é preciso correr e se arrumar, mal da tempo de assimilar as coisas ao seu redor, ou de espantar o sono. Nessa fração de segundo, entre chutar o edredom e pisar na cerâmica gelada, o pensamento de desistir do seu dia assola sua mente, será que se faltasse do serviço só por hoje seria demitida? Por que ela não podia se permitir ser mais irresponsável? Tão rápido quanto veio o pensamento se dissipa, onde já se viu? A dificuldade 2x pior na vida de outras pessoas, os planos para o futuro, aqueles que dependem dela e até o mimo no fim do mês são desculpas suficiente para seguir em frente.
Seu dia começou.
Novamente.
Mais doses daquela rotina construída.
Seu dia tem tudo para ser como todos os outros.
Ela entra no metrô, abre um livro e se perde na rotina de outra pessoa, cavalga suavemente nas palavras que descrevem uma vida que não é sua. O fato de estar em pé e ter que ficar com o braço levan…

Playletras da superação

Olá queridos leitores. Já fazia um tempão que eu não fazia Playletras né? Para compensar eu trouxe uma lista com um propósito nobre. No playletras de hoje eu quero pedir que você baixe essas músicas, pode ser no celular ou no computador, de preferência quando estiver sozinho, escute em volume alto e preste atenção na letra. Deixe sua mente vagar pela mensagem porque as canções de hoje foram feitas e selecionada para ajudar você a superar, seja um término, seja pessoas ruins na sua vida, escolhas ruins ou erros que você não consegue deixar para traz, essas bandas de rock querem te incentivar a seguir em frente, então aperte o play and move on!
1° Pitty- Serpente A baiana Pitty é aquela melhor amiga que te manda a real! Ela vai te dizer o que você precisa escutar não o que você quer. Recentemente ela passou por uma fase bem difícil mas transformou essas experiências em um álbum de superação, a melodia é cheia de instrumentos diferentes que nos embalam em uma leve alegria e ainda remete…